Postado em 12 de Junho de 2018 às 17h42

Chapecó precisa com urgência de ciclovias

Cleiton Fossá | Vereador           Um tema bastante comentado em Chapecó e que está presente nos debates sobre a Mobilidade Urbana no País é a construção de ciclovias....

 

        Um tema bastante comentado em Chapecó e que está presente nos debates sobre a Mobilidade Urbana no País é a construção de ciclovias. Praticar ciclismo se tornou muito mais do que uma necessidade, mas um lazer, esporte e até mesmo uma questão de saúde.

        Em Chapecó se nota um aumento significante de ciclistas, principalmente no fim da tarde e nos finais de semana. Por incrível que pareça, Chapecó já teve uma ciclovia. Era na avenida Atílio Fontana, nos anos de 1990, mas as bicicletas perderam espaço para os carros.

        Além do ciclismo, muitas pessoas são adeptas das caminhadas, tanto para locomoção, quanto para prática de exercícios físicos. Esse é outro problema em Chapecó, já que não há muitos lugares adequados para a prática.

        E as calçadas, na maioria, não estão nos padrões ideais. Além disso, a acessibilidade em locais públicos e no comércio precisa ser melhorada imediatamente. São diversos os exemplos de problemas relacionados ao assunto, principalmente enfrentados por pessoas com algum tipo de dificuldade de locomoção.

        Mobilidade urbana e acessibilidade precisam ser melhores discutidas e fiscalizadas. Chapecó cresce em ritmo acelerado, ou seja, há mais poder aquisitivo, com pessoas vindo de outras cidades a todo o momento, seja para trabalhar, estudar ou visitar.

        Consequentemente, isso aumenta o número de veículos circulando, além das próprias bicicletas e pedestres. “Chapecó parou no tempo. Já são quase 15 anos de experimentos, medidas meramente paliativo, com colocação e remoção de rótulas, semáforos e lombadas”, diz o vereador Cleiton Fossá.


Planejamento

        Para ele, Chapecó precisa se preparar para o futuro. “Somente encher a cidade de rótulas e semáforos não resolve, ao contrário, sem planejamento pode custar ainda mais a paralisação da mobilidade urbana nos próximos anos”.

        Conforme Fossá, algo a ser considerado para dar resultado mais à frente é planejamento e fiscalização. “Senão, teremos um trânsito cada vez mais travado, com menos espaço para o transporte coletivo e com menos oportunidades para as pessoas praticarem caminhada ou andarem de bicicleta”


Exemplo 1

        Fossá cita como exemplo Curitiba, capital do Paraná, onde foi implantada a primeira “Via Calma” do Brasil. Em um trecho de 6,3 quilômetros da avenida Sete de Setembro, há uma faixa preferencial para os ciclistas e os ônibus continuam circulando pela canaleta.

        A novidade é que os motoristas que ultrapassam o limite de velocidade fixado em 30 km/h são multados. “O objetivo da mudança é estimular o trânsito compartilhado entre veículos e bicicletas. Isto pode ser perfeitamente implementado em Chapecó nos próximos anos”, ressalta.

 

Exemplo 2

        Outro exemplo citado pelo vereador é a “Ciclovia do Contestado”, em Porto União (SC). O espaço com pouco mais de um quilômetro de extensão, localizado atrás da Rodoviária Municipal, na divisa com União da Vitória (PR), oferece mais segurança para pedestres e ciclistas.

        O investimento foi de cerca de R$ 200 mil e o objetivo é complementar a estrutura da mobilidade urbana e reurbanização. “A construção de ciclovias é uma decisão inclusiva e representa melhor aproveitamento do viário e mais segurança e saúde para os cidadãos”, destaca Fossá.


Ciclofaixas

        O termo ciclovia é usado de maneira genérica, já que pode haver ciclofaixas também. A diferença é que a ciclovia é um espaço segregado para fluxo de bicicletas, ou seja, há uma separação física isolando os ciclistas dos demais veículos.

        Já a ciclofaixas é quando há apenas uma faixa pintada no chão, sem separação física de qualquer tipo, inclusive cones ou cavaletes. “Tenho certeza que o poder público municipal possui todas as condições de instalar ciclovias ou ciclofaixas em nosso município. Basta vontade política para isso”, finaliza Fossá.

        A Mobilidade Urbana está entre os assuntos mais debatidos e trabalhados pelo mandato. Recebemos, todos os dias, sugestões e reclamações sobre ela. Enquanto representante da população, Cleiton Fossá realiza encaminhamentos a todas elas, cobra e pressiona os responsáveis para que seja dada a devida atenção a estas.

        Se você possui alguma crítica ou sugestão sobre a Mobilidade Urbana ou de qualquer outra área de nossa cidade, envie para o Gabinete Virtual ou nos procure no gabinete, na Câmara de Vereadores de Chapecó. Estamos sempre a disposição! 

 


Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Projeto de Lei IPTU Verde deverá ser votado em breve na Câmara de Vereadores 17/09/19         O Vereador Cleiton Fossá o Projeto de Lei Complementar nº 3/2019 que propõe instituir o chamado IPTU Verde na cidade de Chapecó, o Projeto deve ser Votado a qualquer momento.         O objetivo do projeto é fomentar medidas que melhorem, preservem, protejam e recuperem o meio ambiente e que elevem a qualidade de vida dos......
Numeração das casas é debatida30/10/13 Chapecó - A Câmara de Vereadores de Chapecó realizou ontem reunião de trabalho para discutir o sistema de numeração das residências do município e a entrega de correspondências e mercadorias. O encontro foi proposto pelo vereador Cleiton Fossá e contou com a......
Fossá solicita à Funai políticas públicas para indígenas07/02/17 Brasília - Os deputados federais Valdir Colatto e Luis Carlos Heinze, a deputada federal Tereza Cristina e o vereador de Chapecó, Cleiton Fossá, tiveram, na manhã desta terça-feira, dia 7, audiência com o novo presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai),......

Voltar para NOTÍCIAS