Postado em 08 de Março de 2014 às 16h14

Comissão analisará taxa de lixo

Vereador (224)Polêmica (3)Discussão (4)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - O vereador Cleiton Fossá apresentou requerimento solicitando que seja realizada uma revisão com relação à Taxa de Coleta de Resíduos (TCR), que ainda gera muitas discussões e polêmicas em Chapecó. Segundo Fossá, a repercussão do tema foi notória devido ao aumento da taxa de coleta de lixo, especialmente a repercussão negativa, principalmente aos que tiveram aumento na taxa. Por esse motivo, o vereador solicita que sejam apresentados os dados oficiais sobre os valores arrecadados até o momento com o aumento da cobrança. Fossá quer saber o número de contribuintes que pagaram o TCR em cota única, o número de contribuintes que optaram em pagar a taxa em parcelas, a quantidade de contribuintes da taxa no município, a média de aumento no valor da taxa e a média de diminuição no valor da taxa. Além disso, o vereador solicita as informações sobre a existência de inadimplência no pagamento; a projeção da arrecadação da taxa até o fim do ano. Ainda, pede que seja apresentada a planilha dos custos dos sistemas de coleta de lixo, separadamente para o automatizado e o manual. Acordo Após a discussão do requerimento, os vereadores da base governista e da oposição chegaram a um acordo. O líder do governo, João Rosa (PSB), propôs que seja montada uma comissão de vereadores, com representantes de cada bancada, para ir até a prefeitura e buscar todas as informações com os responsáveis pelo setor. Com esse entendimento, Fossá retirou o requerimento. 'Garantimos mais um avanço na discussão deste tema polêmico, pois agora poderemos ir até à prefeitura atrás dos dados oficiais. Vamos seguir atentos à questão', declarou Fossá.

Veja também

Fossá quer mudanças no sistema de numeração27/01/14 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá voltou a manifestar preocupação em relação ao sistema de numeração da cidade de Chapecó. O parlamentar explica que recebe inúmeros relatos da comunidade devido os problemas na entrega de correspondências, motivada pela falta de ordem ordenada na numeração das residências, inexistência de placas de identificação nominal das ruas, falta de CEP, entre outros. Em novembro passado,......

Voltar para NOTÍCIAS