Postado em 10 de Agosto de 2018 às 15h47

Comissionados custam um “Elevado da Sadia” por ano

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – A prefeitura de Chapecó assinou no dia 8 de agosto financiamento de R$ 15 milhões, junto à Caixa Econômica Federal, para a construção do “Elevado da...

Chapecó – A prefeitura de Chapecó assinou no dia 8 de agosto financiamento de R$ 15 milhões, junto à Caixa Econômica Federal, para a construção do “Elevado da Sadia”, no entroncamento das avenidas São Pedro, Atílio Fontana, Leopoldo Sander e Contorno Viário Oeste. O Projeto 190/2017, aprovado pela Câmara em 18 de dezembro de 2017, autorizou o financiamento. A liberação de recursos ocorrerá em 13 parcelas, iniciando após o período eleitoral. O financiamento terá carência de 24 meses para início de amortização, que ocorrerá em 96 meses.

Na tribuna da Câmara, o vereador Cleiton Fossá falou sobre a demora no processo de construção do Elevado, obra muito importante para a mobilidade urbana de Chapecó. Ele lembra que a obra foi anunciada na campanha eleitoral ainda em 2012, e prometida novamente na eleição de 2016, junto com a duplicação da avenida Leopoldo Sander, mas que até o momento somente uma alça foi feita, com justo de R$ 5 milhões, do Fundo Social do Governo do Estado, em terreno doado pela BRF. Os R$ 15 milhões são para as outras três alças e para o próprio elevado.

Conforme Cleiton Fossá, os problemas alegados pela prefeitura de Chapecó para o atraso da obra, como a adutora de esgoto, postes de energia e o pagamento de indenizações, são desculpas. O verdadeiro motivo, aponta o vereador, foi a falta do decreto de interesse social para agilizar as desapropriações. E ainda, embora a Câmara tenha autorizado o financiamento em dezembro de 2017, a prefeitura só conseguiu acessar os recursos agora devido a estar inadimplente, no primeiro semestre deste ano, conforme dados do Relatório de Gestão Fiscal (RGF).

O financiamento de R$ 15 milhões para a obra do Elevado, denuncia Cleiton Fossá, é o valor gasto anualmente somente com cargos comissionados pela administração municipal. De acordo com o último dado disponível no Portal da Transparência, em 7 de agosto, são 243 comissionados, inclusive, muitos sendo parentes de vereadores. “A população precisa saber destes dados. A prefeitura alega não ter recursos próprios para fazer as obras, mas possui dinheiro para pagar muitos comissionados. Não concordo com isso e seguirem denunciando”, diz.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Vereadores aprovam R$ 6,2 milhões para o Hospital da Criança16/07/18 Chapecó – Em sessão extraordinária realizada na tarde desta segunda-feira, dia 16, a Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou o Projeto de Lei 163/18, do Poder Executivo, que repassa R$ 6,2 milhões para o Hospital da Criança (HC) de Chapecó, em 12 parcelas, nos exercícios de 2018 e 2019. Os vereadores foram convocados para apreciar o Projeto devido......
Segurança Pública: um bem dos cidadãos24/04/18 Chapecó – Na estrutura da Segurança Pública de Santa Catarina estão as cinco instituições que garantem aos cidadãos os seus direitos e o cumprimento de deveres, são elas: Polícia Militar,......

Voltar para NOTÍCIAS