Postado em 18 de Maio de 2018 às 18h36

Maio Amarelo: Se ligue no trânsito, não atenda o celular!

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – Entra ano e sai ano, a única coisa que muda são os algarismos, mas os problemas continuam os mesmos. Se os números diminuíssem já teríamos um...

Chapecó – Entra ano e sai ano, a única coisa que muda são os algarismos, mas os problemas continuam os mesmos. Se os números diminuíssem já teríamos um avanço em relação à segurança de motoristas e pedestres, mas ao contrário disso as mortes no trânsito aumentam anualmente. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil é o quinto país com trânsito mais violento do mundo, em média 105 pessoas morrem por dia.

Em Chapecó, de acordo com os Departamentos de Trânsito da Polícia, 1ª DP, 2ª DP e 3ª DP, e ainda a Central de Plantão Policial (CPP) e Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) já foram registrados este ano 800 acidentes de trânsito:

* 544 atendimentos de acidente de trânsito (danos materiais);
* 1 atendimento de homicídio acidente de trânsito (homem) - condutor evadiu-se do local;
* 80 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito (homem);
* 10 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito (menor);
* 53 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito (mulher);
* 1 atendimento de crimes de trânsito - sem tipificação específica;
* 14 atendimentos de homicídio acidente de trânsito (homem);
* 4 atendimentos de homicídio acidente de trânsito (mulher).

Casos em que o próprio condutor se lesiona em acidente causado por ele mesmo:

* 66 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito sozinho (homem);
* 19 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito (mulher);
* 2 atendimentos de lesão corporal acidente de trânsito (menor);
* 4 atendimentos de morte em acidente de trânsito (homem);
* 1 atendimento de morte em acidente de trânsito (mulher).

O Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) ressaltou que 90% dos acidentes são causados por falha humana. O mandato do vereador Cleiton Fossá já abordou dois problemas frequentes em Chapecó: consumo de bebida alcoólica e a falta de respeito de pedestres e motoristas em relação às sinalizações de trânsito. Porém, é preciso refletir sobre o uso do aparelho celular.

Ele já estava preparado, de luvas e uniforme amarelo, e minutos antes do início da partida os torcedores ficaram assustados com a ação do goleiro do Atlético Paranaense. Aderbar dos Santos Neto estava em campo com o celular na mão, utilizou e em seguida colocou ao lado da trave.

A maioria dos brasileiros são apaixonados por futebol. No Brasil, a estimativa da população é de cerca de 207 milhões de pessoas. Só a torcida do Flamengo representa 18% desta estimativa. Os torcedores estavam cientes sobre a regra da Federação Internacional de Futebol (FIFA), por tal motivo ficaram assustados. A FIFA proíbe o uso de sistemas eletrônicos de comunicação entre os jogadores e o corpo técnico”. O goleiro e até mesmo o clube poderiam ser punidos pela ação.

O Atlético Paranaense relatou que tudo era encenação, pois sabiam que a ação causaria espanto. Frisaram também que tudo foi planejado para chamar a atenção da população em relação ao maio amarelo, mês de conscientização no trânsito. O goleiro, Santos, disse em entrevista para o G1 que “Mais do que tomar um gol, você pode sofrer um acidente por causa de uma distração com o celular. Esse foi o motivo de o celular estar ali antes de começar o jogo”.

Campanha ou não, a comparação é importante. É natural achar estranho o uso do celular em campo, já que existe uma regra que proíbe. A questão é: por que a maioria das pessoas acham incomum o uso do celular no futebol, quando no trânsito acham natural? É esta despreocupação que coloca o Brasil, segundo a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), em terceiro lugar em acidentes de trânsito causados pelo uso do celular ao mesmo tempo que o motorista assume a direção.

A Abramet também concluiu que uma pessoa necessita de 8 ou 9 segundos para localizar o celular e atender uma chamada. Logo, se o condutor estiver a 40 km/h, que é a velocidade máxima permitida nas principais ruas de Chapecó, você percorre uma quadra inteira desatento. Se a pessoa utilizar o celular para responder uma mensagem, ela precisará de 23 segundos para concluir a tarefa, ou seja, mais de duas quadras desatento.

Ano passado o Brasil registrou 662.394 multas de motoristas falando ou mexendo no celular. Entretanto, os brasileiros não ficam incomodados com as punições que podem receber de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, nem sequer colocam em questão o risco que causam para outras pessoas e também para a sua própria vida. O que é prioridade para você? Viver ou responder uma mensagem? O momento é de reflexão.

 

Alessandra Favretto, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Fossá relata CEIMs com obras atrasadas25/05/15 Chapecó - Cumprindo o papel constitucional de fiscalizar, o vereador Cleiton Fossá esteve em seis Centros de Educação Infantil Municipal (CEIMs) de Chapecó cujas obras foram concluídas ou estão em andamento. O parlamentar ressaltou que em dois deles, no bairro Paraíso e loteamento Dom José Gomes, as obras foram concluídas ainda em 2013, mas os prédios seguem fechados. Devido ao longo período inativo, os CEIMs foram......
Fossá pede passe livre para os estudantes22/11/13 Chapecó - A Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou, na sessão realizada quinta-feira, a indicação 924/13, de autoria do vereador Cleiton Fossá, que pede que a administração municipal de Chapecó realize estudos necessários e tome providências a fim de que......
Os compromissos de Cleiton Fossá com o desenvolvimento econômico21/09/18 Chapecó – O desenvolvimento econômico está intimamente ligado à promoção do desenvolvimento social. O aumento no número de empregos e o crescimento da renda média melhoram a qualidade de vida......

Voltar para NOTÍCIAS