Postado em 28 de Outubro de 2013 às 00h01

Encontro debaterá sistema de numeração em Chapecó

Reunião (32)Correios (3)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - Discutir o sistema de numeração das residências em Chapecó e a entrega de correspondências e mercadorias. Esse é o objetivo da reunião de trabalho que será realizada nesta quarta-feira (30), a partir das 14h, no plenário da Câmara de Vereadores de Chapecó. Propositor do encontro, o vereador Cleiton Fossá comenta que o marco referencial de numeração do município é de 1984 (Lei nº 2.568) e que, por isso, não acompanha mais o crescimento de Chapecó. O vereador explica que com a expansão de bairros e loteamentos nos últimos anos, o critério atual de numeração não contempla mais a demanda, ou seja, os profissionais dos Correios e de empresas encontram dificuldades para localizar os endereços, o que muitas vezes impede que a população receba correspondências ou mercadorias. Ele ressalta que muitos moradores de bairros mais distantes reclamam com frequência da situação, o que motivos a proposição da reunião de trabalho. Fossá ressalta que a reunião tem o principal objetivo de iniciar a discussão de um novo marco referencial de numeração para Chapecó. Representantes dos Correios, empresas e profissionais de entregas e outras entidades já confirmaram presença na reunião. 'Chapecó é talvez a única cidade do Brasil que adota esse modelo de sistema de numeração. É preciso modernizar esse processo e discutir um novo marco referencial, para que as famílias e profissionais sejam contempladas', diz.

Veja também

Fossá propõe audiência pública para discutir aumento de tributos20/09/13 Chapecó - A notícia de que entidades empresariais de Chapecó - ACIC, CDL e Sicom - se manifestaram publicamente contrárias aos reajustes de tributos (impostos, taxas e contribuições) propostos pelo Governo do prefeito José Caramori, legitimou ainda mais as manifestações feitas, semana passada, pelo vereador Cleiton Fossá. Após o Poder Executivo enviar três projetos à Câmara de Vereadores, o parlamentar cobrou......

Voltar para NOTÍCIAS