Postado em 20 de Novembro de 2014 às 19h25

Fossá chama atenção para o combate às drogas

Câmara (84)Chapecó (304)Cleiton Fossá (314)Governo Federal (3)Vereador (224)
Chapecó - O vereador Cleiton Fossá teve aprovada indicação que solicita à prefeitura de Chapecó que busque firmar convênio junto ao Ministério da Justiça para acessar o programa 'Crack é possível vencer'. Conforme Fossá, o programa do governo federal tem o objetivo de atuar em áreas de maior incidência do comércio e uso de drogas, prevenindo e reprimindo esta prática. O vereador, que preside a Comissão de Segurança Pública e Cidadania, argumenta que o alto índice de criminalidade que assola Chapecó está, muitas vezes, relacionado ao tráfico e ao uso de drogas, especialmente o crack. 'O poder público tem o dever de se preocupar com as pessoas que necessitam de orientação, prevenção e tratamento. Por isso, apresentei a indicação', explica. O programa compreende frentes de prevenção e atuação. Dentro os aspectos, a iniciativa integra vários grupos sociais, trabalhando, simultaneamente, na prevenção, no combate, na reabilitação e na reintegração social. 'Isto é feito através de prevenção nas escolas, capacitação profissional nos órgãos da saúde, segurança pública, assistência social e operadores do direito', resume Fossá.

Veja também

Fossá solicita cancelamento de multas19/12/14 Chapecó - Na penúltima sessão de 2014, o vereador Cleiton Fossá voltou a falar sobre as lombadas eletrônicas e furões instalados em Chapecó pela empresa Focalle, após um erro em um semáforo com furão ter sido filmado por um cidadão chapecoense. Fossá já havia denunciado problemas no sistema, assim como a falta de sinalização dos dispositivos eletrônicos, além de motoristas que estariam sendo multados indevidamente......
Fossá prestigia homenagem a Sadi De Marco29/04/14 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá participou na tarde desta terça-feira (29) da sessão solene de reconhecimento simbólico da restituição do mandato do ex-prefeito Sadi José De Marco (1965-1969), cassado arbitrariamente e sem direito à defesa durante o regime......

Voltar para NOTÍCIAS