Postado em 05 de Novembro de 2015 às 16h04

Entidades manifestam apoio ao projeto 194/14

Audiência Pública (23)Chapecó (304)Cleiton Fossá (314)Orçamento Municipal (4)Projeto 194/14 (5)Reunião (32)Vereador (224)
Chapecó - A Câmara de Vereadores de Chapecó realizou, na noite de quinta-feira (5), reunião de trabalho para debater o Projeto de Resolução 194/14, de autoria do vereador Cleiton Fossá. O Projeto prevê a realização de Audiências Públicas, promovidas pelo poder legislativo, para discutir o orçamento público anual. Se aprovado, deverá ocorrer antes da apreciação pela Câmara. De acordo com Fossá, os principais objetivos do Projeto 194/14 são proporcionar à população mais informações sobre os recursos públicos; garantir o controle e participação social; e também a transparência de onde é investido o dinheiro público. As entidades presentes manifestaram total apoio ao Projeto, pela importância da participação popular nas discussões sobre o orçamento. Cleiton Fossá lembra que em 2016 a previsão de orçamento da prefeitura de Chapecó é de R$ 750 milhões, sendo que neste ano foi R$ 691 milhões. 'Onde esse dinheiro é investido'Quais obras são prioritárias'É isso que nosso projeto visa: que cada região de Chapecó elenque suas principais necessidades', diz. O vereador lembra que o poder legislativo tem o dever de ouvir a população. Presentes Participaram da reunião o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Chapecó, Ricardo Ripke; a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Chapecó e Região (Sitespm-CHR), Rozangela Dalbosco; o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Chapecó (Sindicom), Ivo Pereira Moraes; o presidente da União Comunitária de Chapecó (Unichap), Elso de Almeida; e o diretor do Centro de Referência em Direitos Humanos da UFFS, Antonio Valmor de Campos.

Veja também

Parecer diz que não há o termo 'ideologia de gênero'no Plano Municipal de Educação31/08/15 Chapecó - "Quando o Plano Municipal de Educação foi à discussão no legislativo, alguns colegas vereadores levantaram a questão da 'ideologia de gênero', acusando eu e outros vereadores de sermos contra a família. Na ocasião, perante tal caluniosa acusação, solicitei à procuradoria jurídica da Câmara de Vereadores que emitisse um parecer para comprovar se no Plano havia o termo 'ideologia de......

Voltar para NOTÍCIAS