Postado em 21 de Abril às 09h19

HIV e COVID-19: Tudo o que você precisa saber!

Cleiton Fossá | Vereador        Nos encontramos em um cenário, em que todos, sem distinção nenhuma, podemos estar sujeitos ao novo coronavírus.        É neste...

       Nos encontramos em um cenário, em que todos, sem distinção nenhuma, podemos estar sujeitos ao novo coronavírus.

       É neste momento que devemos compreender que somos todos iguais e deixar qualquer e todo preconceito, discriminação e estigma de lado.

       Precisamos nos unir e, principalmente, apoiar e ter empatia uns aos outros.

      Neste contexto, as experiências com a epidemia de HIV, por exemplo, podem ser aplicadas no combate à Covid-19. Uma das resoluções mais importantes à epidemia de HIV é a de ouvir e aprender com as pessoas mais afetadas.

      Ou seja, toda população e, principalmente, os governantes devem priorizar o respeito aos direitos humanos e a dignidade das pessoas afetadas pela doença.

      Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids - UNAIDS, não há indicativos concretos que as pessoas com HIV correm mais risco de contrair a Covid-19.

      Mas, como são muitos adultos e idosos que lidam com a doença e possuem problemas cardíacos ou pulmonares, assim podem estar em quadro mais vulnerável

      É preciso tomar todas as medidas preventivas recomendadas para minimizar a exposição e prevenir à infecção. A UNAIDS, também recomenda a procura pelos seus profissionais de saúde para garantir que eles tenham estoque adequados de medicamentos essenciais.

      Outro fator que afeta as pessoas que vivem com HIV. Um estudo da UNAIDS mostrou que algumas pessoas estão começando a enfrentar desafios em relação ao recebimento de medicamentos antirretrovirais. Outra questão é que 15 milhões de pessoas que vivem com HIV não tem acesso à terapia antirretroviral, o que pode comprometer seu sistema imunológico.

       Para solucionar estes problemas a UNAIDS recomenda aos òrgãos governamentais e voluntários:

  • Realizar pesquisas que constatam a necessidade de informações, medicamentos disponíveis e capacidade de acesso a redes serviços de apoio.
  • Descobrir se a dispensação ampliada (para vários meses) de terapia antirretroviral está sendo totalmente implementada e, se não, ajudar a identificar soluções e alternativas sobre como implementá-la.
  • Avaliar a possibilidade de interrupção do serviço de HIV e desenvolver planos de acesso a esses serviços. 

       Além disso, a organização também salienta a importância de garantir a disponibilidade de preservativos, da redução de danos, da profilaxia pré exposição e da testagem de HIV, entre outros materiais de prevenção combinada.

       Infelizmente as desigualdades sociais são presentes no mundo e no país. No entanto, os serviços de auxílio da Covid-19 devem atender todas as pessoas vulneráveis e também aquelas são deixadas às margens da marginalidade. Para isso, precisam ser gratuitos e eficientes.

      Se precisar de auxílio para ter acesso aos medicamentos, não hesite em nos contatar. Pode acessar nosso site, cleitonfossa.com.br/gabinetevirtual, ou nos chamar no WhatsApp ou pelas nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

 

 

 

 

Assessoria de Comunicação Vereador Cleiton Fossá

  • Cleiton Fossá | Vereador -

Veja também

Sem avanços para o consumidor, Casan tem contrato renovado em Chapecó08/07/15 Chapecó - A Câmara de Vereadores realizou na segunda (6) e terça (7) duas sessões extraordinárias para apreciação do projeto 89/15, que autoriza o poder executivo a firmar novo contrato com a Casan. Na primeira votação, o vereador Cleiton Fossá apresentou emendas ao projetos. Essas emendas impediriam que o serviço de concessão da Casan fosse privatizado, permitiriam ao consumidor pagar apenas pelo que consomem de......
Fossá solicita nova agência do INSS em Chapecó04/02/17 Florianópolis - Em agenda realizada em Florianópolis, o vereador Cleiton Fossá manteve reunião com a superintendente regional do INSS, Katia Moreira Braga. Fossá solicitou a ampliação dos serviços prestados em Chapecó, principalmente, com a abertura de mais......
Déficit em 2015 da prefeitura de Chapecó superou R$ 32 milhões21/06/17 Chapecó - Os vereadores de Chapecó deliberaram durante a sessão desta quarta-feira, dia 21, sobre a prestação de contas da prefeitura de Chapecó do exercício fiscal de 2015. Embora o Ministério Público de Contas tenha recomendado a rejeição das contas, o......

Voltar para NOTÍCIAS