Postado em 16 de Agosto de 2018 às 17h02

Prefeitura de Chapecó terá que aderir ao programa de assistência técnica para obras residenciais

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – No último dia 12 de junho, o mandato do vereador Cleiton Fossá promoveu a realização de Reunião de Trabalho para debater a implementação de...

Chapecó – No último dia 12 de junho, o mandato do vereador Cleiton Fossá promoveu a realização de Reunião de Trabalho para debater a implementação de convênios entre entidades que trabalham a elaboração/regularização de imóveis residenciais, conforme previsto na Lei Federal 11.888/2008. A legislação assegura às famílias de baixa renda, assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Na ocasião, ficou definido que o setor de captação de recursos da prefeitura de Chapecó faria a intermediação com o Ministério das Cidades para a liberação de valores, que depois serão acessados através da Caixa Econômica Federal. O prazo estipulado na reunião era de até 30 dias para que o Poder Executivo elaborasse o documento e desse retorno ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó e Unoesc e aos profissionais interessados.

Porém, a inercia da prefeitura de Chapecó fez com que a Defensoria Pública de Chapecó, por meio do Defensor Público, Renan Soares de Souza, instaurasse processo de assistência jurídica coletiva (PAC) e ajuizasse uma ação coletiva. O juiz Selso de Oliveira deferiu o pedido liminar, dando prazo de até 60 dias para que a administração municipal elabore e encaminhe proposta ao Ministério das Cidades, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

A partir da ação, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU/SC), o Instituto dos Arquitetos Brasileiros (IAB) e o Curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó, que desenvolvem ações voltadas à concretização da Lei 11.888/2008, procuraram a Defensoria Pública para tratar do assunto, buscando a aproximação institucional para assegurar o direito à assistência técnica gratuita, ação que é apoiada por Cleiton Fossá.

A legislação diz que as famílias com renda mensal de até três salários-mínimos têm o direito à assistência técnica pública e gratuita, abrangendo todos os trabalhos de projeto, acompanhamento e execução da obra a cargo dos profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo e engenharia necessários para a edificação, reforma, ampliação ou regularização fundiária da habitação. “Espero que a prefeitura agora faça o que foi prometido”, sintetiza Fossá.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Vereador critica ausência da prefeitura em reuniões10/08/15 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá aproveitou o recesso parlamentar de julho para visitar a comunidade e promover encontros em bairros de Chapecó. As reuniões de trabalho foram aprovadas pelo plenário da Câmara, ou seja, deixaram de ser um encontro do vereador, mas uma reunião do poder legislativo. 'Foi uma falta de respeito com o poder legislativo, e pior, uma falta de respeito com os moradores que foram às......
Um Dia Mundial da Saúde para ser esquecido 07/04 Imagem (Susana Vera/Reuters/Exame.com)   Hoje é o Dia Mundial da Saúde. Dia de agradecer aos nossos profissionais de saúde que tanto se dedicam em cuidar das nossas vidas, prestando serviços a nós quando......

Voltar para NOTÍCIAS