Postado em 16 de Julho de 2018 às 16h58

Vereadores aprovam R$ 6,2 milhões para o Hospital da Criança

Cleiton Fossá Chapecó – Em sessão extraordinária realizada na tarde desta segunda-feira, dia 16, a Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou o Projeto de Lei 163/18, do Poder Executivo, que repassa R$ 6,2...

Chapecó – Em sessão extraordinária realizada na tarde desta segunda-feira, dia 16, a Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou o Projeto de Lei 163/18, do Poder Executivo, que repassa R$ 6,2 milhões para o Hospital da Criança (HC) de Chapecó, em 12 parcelas, nos exercícios de 2018 e 2019. Os vereadores foram convocados para apreciar o Projeto devido à importância da matéria. Importante lembrar que a convocação não gera custos extras aos cofres públicos.

Os recursos serão destinados à Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, mantenedora do Hospital da Criança, e faz parte da renovação do convênio entre as duas partes. Para o vereador Cleiton Fossá, o repasse de mais recursos para o Hospital da Criança é muito importante, especialmente para dar maior agilidade no atendimento, que é um dos principais problemas do local. “Devemos celebrar essa aprovação, pois recurso para saúde e educação nunca é demais”.

No debate do projeto, Cleiton Fossá defendeu que o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (CIS/Amosc), assuma a administração do Hospital da Criança, tornando-o, de fato, regional. A medida, diz ele, garantiria o repasse de mais recursos ao local, atendendo melhor a população. “Sou vereador de Chapecó, mas devemos pensar o HC como um espaço regional. Assim, poderia vir mais dinheiro para lá”, finaliza.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Projeto garante acesso à fila de espera do SUS26/01/17 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá apresentou projeto de lei que dispõe sobre a divulgação das listagens de pacientes que aguardam por consultas com médicos especialistas, exames e cirurgias em toda rede pública municipal de Chapecó. O edil já havia apresentado este projeto em 2013, quando assumiu o mandato, e reapresentado a mesma iniciativa em 2014, 2015 e 2016, mas o projeto foi rejeitado pela base governista em......

Voltar para NOTÍCIAS