Postado em 29 de Outubro de 2013 às 18h25

Comissão discute segurança pública

Segurança Pública (12)Reunião (32)Comissão (3)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - A Comissão de Segurança Pública e Cidadania da Câmara de Vereadores de Chapecó se reuniu nesta terça-feira (29) pela primeira vez. A reunião foi convocada pelo novo presidente da Comissão, vereador Cleiton Fossá, e teve participação dos vereadores Neuri Mantelli, vice-presidente; e Mario Tomasi, membro. Quatro assuntos estiveram em pauta: Fossá propôs debater sobre o Enafron e a Operação Veraneio; Mantelli a respeito da Guarda Municipal; e Tomasi sobre a possível transferência de 800 presos para Chapecó. O Enafron é um programa do governo federal que oferece equipamentos e estrutura para a área de fronteira. A Comissão quer saber do Governo do Estado se existe estudo de concurso público para a aumentar o número de efetivo na área de segurança pública. Sobre guarda municipal de Chapecó, a Comissão quer informações se há autorização para os guardas portarem arma de fogo fora do horário de trabalho, que é proibido por lei, e em relação aos guardas que estão sofrendo processo administrativo, já que estão em estágio probatório. Polêmicas Referente à Operação Veraneio, que todos os anos tira policiais de Chapecó, que vão trabalhar no Litoral catarinense durante o período de férias de fim de ano, a Comissão quer informação sobre qual política pública de segurança o Estado oferece ao município no período e dados de quais crimes que são mais cometidos durante esse período. A última solicitação é em relação a informação de que 800 presos serão transferidos para a Penitenciária de Chapecó. A Comissão quer saber quais os critérios para isso e quantos detentos estão foragidos atualmente. A solicitação é que as respostas venham em até 15 dias. Depois disso, a Comissão deve novamente se reunir.

Veja também

Fossá propõe delegacia de homicídio com estrutura própria15/01/14 Chapecó - O crescente aumento da violência em Chapecó está provocando pânico na população chapecoense. Em 2013 foram 44 homicídios e mais quatro latrocínios (roubo seguido de morte). E 2014 iniciou com números alarmantes: nos primeiros 15 dias de janeiro já foram registrados sete assassinatos. Como presidente da Comissão de Segurança Pública e Cidadania da Câmara de Vereadores, Cleiton Fossá está preocupado com a......

Voltar para NOTÍCIAS