Postado em 20 de Novembro de 2013 às 17h46

Fossá busca mais informações sobre dívida do Simprevi

Simprevi (5)Preocupação (5)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - Após o vereador Cleiton Fossá denunciar na tribuna da Câmara, dia 8, que o déficit da prefeitura de Chapecó com o Sistema Municipal de Previdência de Chapecó (Simprevi) atinge R$ 139 milhões, o terceiro maior valor do Estado, conforme dados do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), Fossá agora buscará mais informações sobre esse assunto. O vereador agendou uma audiência no TCE/SC, em Florianópolis, dia 4 de dezembro, com o diretor de Controle dos Municípios, Kliwer Schmitt, que coordenou o estudo que apresentou a dívida. Fossá comenta que estava acompanhando a situação do Simprevi há algum tempo, principalmente após a administração municipal encaminhar à Câmara de Vereadores, em julho, o projeto de lei 138/13, que pedia o parcelamento de dívidas da prefeitura de R$ 13,8 milhões com a Receita Federal e a Fazenda Nacional, relativas aos anos de 2005 a 2008 e 2010, por 20 anos. 'A dívida parcelada e agora esses dados do TCE/SC comprovam que a administração municipal está deixando de pagar direitos trabalhistas e se apropriando da contribuição previdenciária dos servidores'. Preocupação Conforme Fossá, a dívida constatada pelo TCE/SC no Simprevi de Chapecó compromete as futuras gestões públicas. 'E mais grave que deixar a dívidas para os futuros prefeitos, é penalizar os servidores públicos, que quando se aposentarem podem não receber os valores que teriam direito, já que o fundo não terá recursos para pagar', explica. O TCE/SC apontou que 24 dos 69 Regimes Próprios de Previdência Social (RPPSs) de municípios do Estado são deficitários e que, em conjunto, apresentavam déficit de R$ 1,1 bilhão. Lages, com R$ 267 milhões, lidera a lista.

Veja também

Fossá volta a pedir padronização dos pontos de ônibus20/01/16 Chapecó - A Lei Municipal 5.669/2009, que trata sobre a padronização dos abrigos de passageiros do transporte coletivo de Chapecó, foi aprovada pela Câmara de Vereadores em novembro de 2009. Mais de seis anos depois, entretanto, ela ainda não entrou em vigor. O motivo é que o cronograma para padronização dos pontos de ônibus deveria acontecer a partir de um decreto municipal, que ainda não foi publicado pelo poder......
Fossá repudia declarações de presidente da CPI07/02/14 "Pensem um cara indignando! Multipliquem! Esse é meu sentimento nessa manhã após ler a matéria da CPI do Asfalto no jornal Folha de Chapecó, a qual contém a entrevista do presidente da CPI e algumas das minhas opiniões (resumidas). Por que da......
Reunião discute clandestinidade de marmorarias24/09/13 Chapecó - Foi realizada na tarde de ontem, no plenário da Câmara de Vereadores de Chapecó, reunião de trabalho sobre a forma de deliberação de funcionamento, concessão de alvarás sanitários, e exigências para o funcionamento das sociedades empresariais dos......

Voltar para NOTÍCIAS