Postado em 09 de Outubro de 2015 às 17h54

O desespero do vice-prefeito Buligon

Chapecó (304)Cleiton Fossá (314)Luciano Buligon (5)Ministério Público (8)Resposta (3)Vereador (224)
Chapecó - As insinuações feitas pelo vice-prefeito Luciano Buligon na imprensa, de que nosso mandato teria recebido informações privilegiadas do Ministério Público, é mais uma tentativa desesperada e patética de desviar o foco dos graves problemas que ocorrem em Chapecó. A denúncia que gerou um TAC entre o MP e a prefeitura de Chapecó, por falta de segurança nos estabelecimentos municipais de ensino, não corre em segredo de justiça, ou seja, qualquer cidadão pode ter acesso aos dados. Acompanho o caso, pois se trata de uma representação feita pelo nosso mandato. É curioso que o Buligon, como advogado, ache 'estranho' a consulta de um processo público. Um acadêmico de direito sabe que qualquer cidadão pode consultar processo público. Preocupa-me saber que um gestor com tanto desconhecimento seja vice-prefeito de Chapecó e queira concorrer a prefeito. O governo Caramori/Buligon não está acostumado com transparência e mostra estar sempre desinformado em relação aos assuntos de interesse da comunidade, além de sempre tentar desviar o foco dos problemas e acusar promotores quando algum fato vem à tona. O que essa administração precisa é explicar o motivo de não cumprir o TAC no prazo, mesmo com os avisos do MP, cujo atraso resultou em multa de R$ 440 mil. Também, revelar os detalhes do contrato da merenda escolar, onde o Ministério Público Federal identificou direcionamento de licitação e superfaturamento na casa de R$ 7,9 milhões. E detalhar como que gastaram R$ 68 mil entre abril e setembro deste ano com aluguel da 'Casa do Professor', sendo que o local nunca entrou em funcionamento. Isso sem falar nas creches com obras atrasadas ou ainda fechadas.  

Cleiton Fossá, vereador

Veja também

Vereador pede que Estado cumpra repasse constitucional para educação13/10/15 Chapecó - Através da moção de apelo 134/15, a Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou pedido para que o governo do Estado cumpra o artigo 170 da Constituição de Santa Catarina, que trata sobre o valor de assistência financeira aos alunos matriculados nas instituições de educação superior. Conforme o autor da moção, vereador Cleiton Fossá, o valor previsto deve ser nunca inferior a 5% que o Estado tem o dever de......
Fossá preocupado com segurança escolar12/03/14 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá teve aprovada nesta quarta-feira (12) indicação para que o poder público municipal tome medidas a fim de instalar um sistema próprio, eficaz e permanente de segurança para os estabelecimentos de ensino público municipais. O......

Voltar para NOTÍCIAS