Postado em 14 de Março de 2014 às 18h56

Fossá denuncia irregularidade na prefeitura

Vereador (224)Saúde (13)Denuncia (9)Cleiton Fossá (314)Chapecó (304)
Chapecó - Durante visita da secretária de Saúde de Chapecó, Cleidenara Weirich, à Câmara nesta sexta-feira (14), o vereador Cleiton Fossá informou que teve acesso a um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), que informa que o município de Chapecó descumpriu a legislação referente a utilização de conta específica para gerir os recursos da saúde. Embora o fato tenha ocorrido em período anterior a sua gestão à frente do cargo, Fossá perguntou a Cleidenara se a prática segue ocorrendo. A secretária negou, dizendo que sua gestão segue a legislação. Conforme o relatório da CGU, entre janeiro de 2010 e maio de 2012 foram repassados recursos federais para a saúde na ordem de pouco mais R$ 25 milhões. Esse dinheiro foi depositado em uma conta específica do município de Chapecó, conforme o decreto federal 7.507/11. Porém, a CGU traz a informação de que cerca de R$ 23 milhões foram transferidos para outras contas da prefeitura, impedindo fiscalização de avaliar o uso dos recursos destinados à saúde. 'Precisamos que a prefeitura esclareça esse fato, porque o relatório da CGU traz uma grave denúncia', diz Fossá. Na análise, o relatório informa que os recursos destinados à saúde foram utilizados para pagamento de folha dos servidores públicos. 'Isso demonstra que a prefeitura de Chapecó vem atravessando dificuldades financeiras há anos'. Ainda, a CGU aponta que o Fundo Municipal de Saúde não foi gerido unicamente pelos secretários municipais de Saúde durante o período examinado, descumprindo a lei 8.080/90. 'As informações oficiais demonstram que o dinheiro público, ou seja, do povo, não vem sendo administrado de forma responsável', finaliza Fossá.

Veja também

Fossá denuncia descaso com segurança nas escolas07/05/15 Chapecó - Ocupando a tribuna da Câmara de Chapecó na sessão de quarta-feira (6), o vereador Cleiton Fossá denunciou que a prefeitura de Chapecó ainda não cumpriu o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público em 2014 para a adequação dos itens de segurança nas escolas públicas municipais. Fossá apresentou requerimento em agosto de 2014 solicitando informações sobre o assunto, mas só recebeu......

Voltar para NOTÍCIAS