Postado em 19 de Março de 2018 às 11h34

Projeto restringe uso de diárias pelos vereadores

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – Visando impedir a concessão de diárias para interesse predominantemente pessoal, permitindo sua utilização apenas nos casos de estrito interesse público do Poder...

Chapecó – Visando impedir a concessão de diárias para interesse predominantemente pessoal, permitindo sua utilização apenas nos casos de estrito interesse público do Poder Legislativo de Chapecó, o vereador Cleiton Fossá protocolou Projeto de Resolução que restringe o uso de diárias por parte dos vereadores. Ainda, a iniciativa prevê a concessão de diária no exato valor necessário para o fim para a qual foi concedida.

Pelo texto da lei, consideram-se de fins pessoais as viagens realizadas para participação em cursos e capacitações que visam exclusivamente ao aperfeiçoamento técnico ou profissional da pessoa do vereador, sem vinculação direta e evidente com a atividade pública. O projeto diz, ainda, que é necessária a manifestação prévia do Procurador-Municipal do Poder Legislativo no procedimento de concessão de diárias.

Atualmente, não há regras específicas para a concessão de diárias na Câmara de Chapecó. Conforme o vereador, os valores e suas respectivas revisões deverão considerar os valores médios de mercado, mediante pesquisa dos respectivos preços na região Oeste e na Capital do Estado. Esta pesquisa deverá ser reduzida a termo, mediante as devidas comprovações, e instruir o ato de instituição e revisão de valores.

Cleiton Fossá ressalta que alguns vereadores têm utilizado diárias com a única finalidade de participarem de cursos e capacitações que visam o aperfeiçoamento técnico ou profissional da pessoa do vereador e, com isso, ficando com eventual sobra de valores não utilizados no seu valor total. “O Poder Legislativo não é instituição de ensino. O vereador deve utilizar diárias para atividade que agregue algo à população”.

Para ele, a natureza jurídica das diárias é indenizatória, ou seja, deve ser concedida dentro do interesse público, “porque somente pode indenizar algo que seja benéfico à coletividade”, diz. Fossá argumenta que interesses particulares jamais poderão ser custados pelo poder público. “Os agentes políticos precisam dar exemplo no trato do dinheiro público e nosso mandato se preocupa muito com isso”, finaliza o vereador.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Fossá solicita cancelamento de multas19/12/14 Chapecó - Na penúltima sessão de 2014, o vereador Cleiton Fossá voltou a falar sobre as lombadas eletrônicas e furões instalados em Chapecó pela empresa Focalle, após um erro em um semáforo com furão ter sido filmado por um cidadão chapecoense. Fossá já havia denunciado problemas no sistema, assim como a falta de sinalização dos dispositivos eletrônicos, além de motoristas que estariam sendo multados indevidamente......

Voltar para NOTÍCIAS