Postado em 26 de Novembro de 2018 às 10h15

Reunião debaterá ligação de luz e água em Chapecó

Cleiton Fossá | Vereador Chapecó – Uma decisão judicial está impedindo, desde o mês de setembro, que a Celesc realize novas ligações ou religações de energia elétrica em...

Chapecó – Uma decisão judicial está impedindo, desde o mês de setembro, que a Celesc realize novas ligações ou religações de energia elétrica em unidades consumidoras sem habite-se ou alvará de construção, nas áreas urbana e rural de Chapecó. A situação fez com que o vereador Cleiton Fossá apresentasse um requerimento, que foi aprovado por unanimidade, para discutir o assunto, junto com a Casan, que já não realizava ligações sem habite-se ou alvará de construção.

Para Cleiton Fossá, a “Casa do Povo” precisa assumir a responsabilidade de debater o assunto e buscar uma solução para o problema, que atinge milhares de pessoas em Chapecó. Para a reunião, que será agendada, serão convidados representantes da prefeitura, da Promotoria de Justiça, da Defensoria Pública, além dos chefes das Agências Regionais da Celesc e da Casan. “É um assunto de interesse coletivo, precisamos encontrar uma saída para a questão”, diz Fossá.

O vereador salienta que o fornecimento de água e luz são serviços de interesse público e que, em pleno Século XXI, não se pode aceitar mais pessoas precisando buscar água com balde ou vivendo sem luz. Cleiton Fossá ressalta que a discussão, neste momento, não engloba áreas ocupadas, mas sim locais onde o cidadão, por alguma razão, não possui habite-se ou alvará, porém existe rede de água e luz no local. “Precisamos agir para dar mais dignidade às pessoas”, comenta ele.

A proibição

Em 30 de agosto, o Ministério Público (MP/SC) obteve antecipação de tutela na Ação Civil Pública (0900101-22.2017.8.24.0018) para “proibir a Celesc Distribuidora S.A. de fornecer energia elétrica nos municípios de Chapecó e Nova Itaberaba, sem prévia apresentação pelo solicitante, de alvará de construção ou de habite-se, bem como, quando se tratar de parcelamento de solo clandestino ou áreas de ocupação irregular, sob pena de multa de R$ 5 mil para cada ato de descumprimento”.

Lei de assistência

No último dia 21, os vereadores de Chapecó aprovaram o Projeto de Lei 208/18, que institui o Programa Municipal de Assistência Técnica Habitacional Pública e Gratuita em Chapecó, em consonância com a Lei Federal 11.888/2008. O tema foi levantado pelo vereador Cleiton Fossá em junho, com uma Reunião de Trabalho. A nova Lei visa garantir assistência na criação, execução, ampliação e regularização de residências para as famílias com renda de até três salários-mínimos.

 

Bruno Pace Dori, Assessoria de Comunicação Cleiton Fossá

Veja também

Agricultura Familiar: geração de riquezas econômicas e sociais23/04/18 Chapecó – A agricultura da região Oeste se constitui em um dos mais importantes segmentos de nossa economia. Por sua vez, conforme apontam os dados censitários do IBGE, os empreendimentos familiares correspondem a 89,5% do total de propriedades. Em números absolutos, das 82.140 propriedades, 73.476 são enquadradas como unidades familiares. Em relação à......
As ruas e estradas de Chapecó pedem atenção23/03/19        Chapecó cresce a passos largos, se comparado a outras cidades brasileiras. Enquanto pólo Agroindustrial, necessita, de suas vias em boas condições para poder escoar a sua......
Fossá defende alteração no sistema de numeração15/03/17 Chapecó - O vereador Cleiton Fossá apresentou e teve aprovada Moção de Apelo, enviada ao Poder Executivo, para que sejam tomadas as medidas e esforços possíveis para a reconfiguração do sistema de CEP e numeração de logradouros públicos em Chapecó. Conforme o......

Voltar para NOTÍCIAS